Devido aos diversos benefícios para a saúde e bem-estar, o pilates tem se tornado uma atividade cada vez mais procurada pelas pessoas. Esse aumento de demanda também tem tornado o segmento cada vez mais promissor para se empreender.

No entanto, quem opta por abrir um estúdio de pilates acaba enfrentando uma dúvida muito comum. Como definir o preço da aula de pilates? Quanto devo cobrar? Para esclarecer a dúvida criamos este artigo, que irá ajudar você a saber como precificar serviços de pilates.

Confira 2 tópicos que auxiliam na hora de precificar serviços de pilates:

1.Custos

O primeiro passo para saber quanto cobrar por uma aula de pilates é simplesmente identificar os custos do estúdio. Isso permitirá que você tenha uma visão do valor médio necessário para cobrir as suas despesas. Acompanhe algumas dicas para lhe ajudar nesta etapa:

1.1 Defina os custos fixos e variáveis

Assim como em qualquer empresa, é fundamental que você identifique os custos fixos e variáveis do seu estúdio, que lhe ajudarão a saber o quanto cobrar por uma aula pilates.

Neste caso, custos como aluguel, contas de água e luz devem ser listados como custos fixos. Já a compra de equipamentos, investimento em campanhas de marketing, entre outros, devem ser categorizados como custos variáveis.

Tanto os custos fixos, quanto os variáveis devem ser acompanhados mensalmente para verificar a necessidade de ajustes de preços das aulas ao longo do tempo.

1.2 Custos de funcionários

Os custos com funcionários como salários, benefícios e 13º também devem entrar no orçamento do estúdio na hora de definir o preço da aula de pilates. Isso quer dizer que o valor das aulas de pilates também está associado ao alto nível de formação dos profissionais que devem ser certificados adequadamente, além de precisarem de constantes investimentos em atualização profissional.

1.3 Diferença entre o custo e o lucro

Uma vez tendo listado todos os custos do estúdio, é importante identificar o ponto de equilíbrio. Ou seja, quanto o seu estúdio precisará faturar mensalmente para ao menos pagar todos os custos.

A partir disso, é preciso avaliar o percentual de lucro que a empresa deseja atingir mensalmente e finalmente, precificar os serviços de pilates conforme a quantidade de alunos que o estúdio conseguirá atender.

2. O valor da marca e o preço das aulas  

Outro ponto que influencia diretamente na precificação das aulas de pilates é o valor que a sua marca cria ao longo do tempo com seus clientes.

De maneira geral, quando um cliente se identifica com uma marca, é muito provável que ele não se importe em pagar um preço maior do que os seus concorrentes cobram, desde que a qualidade do seu trabalho satisfaça as necessidades dos alunos a ponto de torná-los fiéis ao seu estúdio.

Pode ser muito comum também a existência de outros estúdios próximos ao seu que cobram um preço menor nas aulas. Nesse caso, é importante sempre manter um preço acessível ao público e ao mesmo tempo não cair na armadilha de baixar o preço demais e acabar não obtendo lucro.

Quando houver a necessidade de ajustes, é importante que se consiga manter um padrão de preço já existe. Assim, seus atuais alunos não irão se assustar. Aumentos de preço também devem estar relacionados ao aumento na qualidade do estúdio. Caso contrário, seus alunos poderão optar pela concorrência.

Leia maisLeia mais
– Como definir o preço das aulas de pilates

Por que as aulas de pilates são caras?

Está comprovado que a prática do pilates promove benefícios incomparáveis à saúde. No entanto, devido ao elevado custos das aulas, praticar pilates acaba se tornando apenas um desejo de consumo de muitas pessoas.

Mas por que será que as aulas de pilates costumam ter preços elevados em relação às ginásticas comuns? Vejamos algumas razões:

Nível dos profissionais: Para ser executado adequadamente, o método pilates precisa de instrutores qualificados e constantemente atualizados para proporcionar o melhor do pilates aos alunos, o que acaba gerando custos maiores ao estúdio.

Investimento em equipamentos: O investimento em equipamentos de pilates também gera custos para o estúdio, que por sua vez deve diluí-lo no preço a ser cobrado pelas aulas.

Espaço físico: O estúdio de pilates precisa contar com um bom espaço para a prática das aulas. Portanto, seja um espaço próprio ou alugado, existirá um custo para mantê-lo.

Alunos por aula: Diferente das tradicionais aulas de ginástica em academias, que chegam a somar 20 ou mais alunos por sessão, no pilates o atendimento deve ser personalizado. Quando não individuais, as aulas são realizadas com no máximo três alunos simultaneamente.

Sem dúvida, a precificação correta das aulas de pilates é fundamental para o sucesso de um estúdio. Portanto, além de seguir os tópicos aqui citados, vale a pena também contar com uma ferramenta de gestão que lhe auxiliará na hora de precificar os serviços de pilates do seu estúdio.

Precisa de mais ajuda? Então faça o download do nosso passo a passo para abrir um estúdio de pilates.

Newsletter

Receba nossas novidades

Cadastre-se e receba em seu e-mail as atualizações da Kauffer.